Obrigado por se inscrever! 🎉

Obrigado 🎉por se inscrever!

Verifique sua caixa de entrada para receber nossa newsletter mensal

Inscreva-se para receber nossa newsletter 😊

Desenvolvedores cidadãos: Como eles podem ajudar a sua empresa a atingir metas digitais?

Desenvolvedores cidadãos: Como eles podem ajudar a sua empresa a atingir metas digitais?

Todos na monday.com

Há anos que ouvimos falar sobre transformação digital — e a TI não teve uma folga desde então. Os desenvolvedores estão sobrecarregados com um pipeline interminável de solicitações de TI, e manter-se atualizado é impossível. Entram os “desenvolvedores cidadãos” — que têm o potencial de aliviar a enorme carga da TI, aumentar a velocidade e impulsionar a inovação.

Como desenvolvedores cidadãos, em combinação com software de baixo código/sem código, podem ajudar a atingir suas metas digitais de transformação? Continue lendo para saber mais. 

Quem são desenvolvedores cidadãos?

Desenvolvedores cidadãos são indivíduos que não têm treinamento formal em desenvolvimento e que não estão em departamentos de TI ou P&D. Eles são chamados de “desenvolvedores” porque criam novos aplicativos web ou mobile que são funcionais e se encaixam em seus ambientes digitais, sem codificação pesada.

Plataformas de baixo código/sem código: ferramentas essenciais dos desenvolvedores cidadãos

Plataformas de baixo código e sem código são essenciais para a caixa de ferramentas do desenvolvedor cidadão. Essas plataformas usam um IDE (Integrated Development Environment – Ambiente de Desenvolvimento Integrado) visual, onde os usuários arrastam e soltam componentes do aplicativo para criar novos aplicativos.

Em comparação com o método tradicional de desenvolvimento de aplicativos, com plataformas de baixo código/sem código os usuários podem criar aplicativos funcionais em dias ou mesmo horas usando o mínimo de código (ao contrário de semanas ou meses de codificação).

Quando usadas juntas, plataformas de baixo código/sem código permitem que as empresas criem novos aplicativos rapidamente para necessidades de negócios precisas com os talentos e recursos que já possuem. 

Baixo código x sem código: qual é a diferença?

Plataformas de baixo código requerem um pouco de codificação, mas muito menos do que o processo de desenvolvimento tradicional. Muitas vezes, os programadores usam soluções de baixo código para criar a base para um aplicativo. Os não-desenvolvedores podem finalizar e personalizar o aplicativo sem código.

Plataformas sem código permitem que usuários sem experiência em codificação criem aplicativos com componentes funcionais e reutilizáveis em um IDE visual.

Em ambas, a TI deve manter uma governança completa sobre quais usuários têm acesso a dados, funcionalidades e sistemas. Isso mantém os dados seguros, de acordo com as políticas da empresa.

Sem desenvolvedores cidadãos, você enfrentará uma transformação digital mais lenta e arrastada

A TI não consegue fazer tudo sozinha — não se você se importa com a velocidade, com atingir as principais metas de negócios e com a satisfação de seus funcionários. 

Quando sua TI está sobrecarregada e não é capaz de fornecer novas soluções com rapidez suficiente, os desenvolvedores e os funcionários ficam frustrados. Os desenvolvedores ficarão irritados porque seu pipeline nunca termina, e os funcionários ficarão irritados esperando que os desenvolvedores criem aplicativos. Além disso, tempos de resposta lentos fazem com que seja mais difícil competir em um mercado em rápida evolução ou alcançar os principais objetivos de negócios.

Com o poder adicional dos desenvolvedores cidadãos, você pode superar esses desafios e obter mais benefícios: 

  1. Desbloqueie níveis de velocidade sem precedentes a um custo mais baixo

A transformação digital deve ser rápida. Acompanhar a concorrência e manter-se relevante aos olhos dos seus clientes requer um progresso contínuo e rápido. 

Mas, como discutimos, a pressão sobre a TI para desenvolver, personalizar e preparar rotineiramente a empresa para novos aplicativos é muito forte para que isso seja feito com velocidade suficiente.

Mas os desenvolvedores cidadãos podem ajudar. Ao democratizar recursos de desenvolvimento valiosos e caros, você pode decentralizar o trabalho de criar aplicativos inovadores e que economizam tempo, para um grupo mais amplo de funcionários. De acordo com a 451 Research, integrar ferramentas de baixo código/sem código pode aumentar a eficiência do desenvolvimento em 50% – 90%.

Além disso, o custo de desenvolver mais aplicativos a um ritmo mais rápido diminuirá. 

O tempo dos desenvolvedores é caro — programadores em empresas de software de “grande classe empresarial” ganham uma média de US$ 200 – US$ 300 por hora. Ao garantir que seus desenvolvedores concentrem seu tempo e seus talentos nos projetos de desenvolvimento mais complexos e permitir que os desenvolvedores cidadãos atendam às suas próprias necessidades, sua organização economizará dinheiro e se moverá mais rápido.

  1. Melhore a experiência digital dos funcionários

A “experiência digital dos funcionários” fala do impacto da tecnologia na vida cotidiana dos funcionários no trabalho. O atraso atual de solicitações de novas soluções de TI, a falta de aplicativos necessários para os funcionários e a pressão incessante de fazer mais e mais rápido tornam os funcionários estressados e menos produtivos.

Para muitos funcionários, o resultado é uma má experiência digital dos funcionários. 

Imagine que toda semana você precisa criar um relatório sobre o desempenho da sua equipe. Para fazer isso, você tem que alternar entre diferentes aplicativos e inserir manualmente todos os dados.

Isso por si só é uma má experiência digital dos funcionários — é algo demorado, propenso a erros e que contribui para a fadiga digital.

E para piorar? Você saber que há uma solução que pode criar automaticamente seus relatórios, mas você não pode usá-la porque a TI está ocupada e só vai conseguir fazer isso no próximo trimestre.

Permitir que desenvolvedores cidadãos participem do processo de desenvolvimento de aplicativos pode melhorar drasticamente a experiência digital para funcionários dentro e fora da TI. Os desenvolvedores cidadãos ajudam a retirar parte do trabalho da área de TI, o que reduz o estresse e permite que eles trabalhem com mais rapidez e eficiência em tarefas que exigem toda a sua experiência.

Para os não desenvolvedores, ter a capacidade de criar aplicativos aumentará seu senso de autonomia, permitindo que eles atendam suas próprias necessidades e reduzindo atrasos. Além disso, ao permitir que não desenvolvedores participem desse processo, eles entenderão melhor as capacidades e limitações tecnológicas, o que pode capacitá-los a apresentar ideias mais inovadoras.

  1. Aumente a adoção e eficiência dos usuários

A adoção do usuário é uma das partes mais importantes da transformação digital.

Você compra ferramentas com os recursos mais avançados. Implementa essas ferramentas. E elas não saem da prateleira porque seus funcionários não conseguem integrá-las em seu trabalho. Parece familiar? 

Mas imagine que seus funcionários possam construir exatamente o que precisam para fazer seu trabalho. Eles usariam mais esse software. É por isso que capacitar os desenvolvedores cidadãos é tão importante.

 Quando os funcionários são capazes de criar aplicativos que atendam às suas próprias necessidades exclusivas, sem a complexidade e os recursos adicionais das soluções prontas para uso, eles não precisarão ser convencidos a adotar o software. Muito pelo contrário, eles estarão ansiosos para adotar a ferramenta e expandir seu uso ao longo do tempo. 

Problemas dos desenvolvedores cidadãos e a grande ameaça da “Shadow IT”

Há muitos benefícios de ter desenvolvedores cidadãos em sua organização, mas também é preciso estar atento às armadilhas que eles trazem.

Embora os desenvolvedores estejam ansiosos para diminuir suas cargas de trabalho, muitos podem se preocupar em possibilitar a existência de desenvolvedores cidadãos que talvez não entendam as infraestruturas de dados, segurança e de TI. Alguns dos maiores problemas de desenvolvedores cidadãos caem no guarda-chuva de uma “Shadow IT”.  A Shadow IT refere-se ao uso de software ou hardware por um departamento ou indivíduo sem o conhecimento ou permissão da TI ou de segurança.

Exemplos comuns de Shadow IT incluem a adoção não sancionada de ferramentas como o Dropbox ou o Google Drive, que os funcionários podem baixar e usar facilmente para compartilhar documentos ou dados privados.

Mesmo o uso do Instagram e do Skype em dispositivos corporativos sem a permissão da TI cai sob o domínio da Shadow IT. O que parece inofensivo para os funcionários pode estar minando completamente a postura de segurança da sua organização. Se o Instagram é problemático, dar aos funcionários a capacidade de criar seus próprios aplicativos e colocá-los em uso provavelmente soa como o pior pesadelo do seu CISO.

As principais consequências da Shadow IT incluem:

 

  • Aumento das vulnerabilidades de segurança:
    Os funcionários que não são treinados em padrões de segurança ou conformidade normativa podem criar aplicativos que podem colocar os sistemas e os dados da organização em risco. Potencialmente, isso pode levar a violações catastróficas.
  • Suporte inadequado:
    Se a TI não souber de todos os aplicativos que os desenvolvedores criam, eles podem não estar preparados para fornecer suporte se o aplicativo tiver bugs ou outros problemas. 
  • Não escalável:
    Todos os novos aplicativos devem ser escaláveis. O objetivo dos desenvolvedores cidadãos não é construir ferramentas para seu uso exclusivo, mas integrar novas soluções valiosas no ecossistema digital. Além disso, deve haver etapas para fazer a transição da propriedade de um aplicativo se o criador deixar a empresa.

 Evitar esses problemas se resume a estabelecer as expectativas certas. Adotar software de baixo código/sem código e permitir que desenvolvedores cidadãos criem aplicativos não significa que isso deva virar bagunça. Deve haver uma estrutura e um processo claros para garantir que a TI mantenha a supervisão do ecossistema digital para evitar problemas no meio do caminho.

Capacite desenvolvedores cidadãos e impulsione sua transformação digital

Ao permitir que seus funcionários se tornem desenvolvedores cidadãos, você pode descobrir a velocidade, a agilidade e a eficiência necessárias para navegar pela transformação digital. 

Embora a TI deva sempre manter o controle do processo de desenvolvimento de aplicativos, dar aos funcionários a autonomia de que precisam para atender rapidamente suas próprias necessidades de aplicativos e reduzir a dependência na TI ajudará a atingir suas metas de transformação digital. 

 

Não consegue se cadastrar?
Contate-nos. Estamos disponíveis 24/7.