Obrigado por se inscrever! 🎉

Obrigado 🎉por se inscrever!

Verifique sua caixa de entrada para receber nossa newsletter mensal

Inscreva-se para receber nossa newsletter 😊

O que são aplicativos com baixo código ou sem código e como as empresas se beneficiam deles?

O que são aplicativos com baixo código ou sem código e como as empresas se beneficiam deles?

Todos na monday.com

Você já ouviu isso antes. Hoje em dia, todas as empresas são uma empresa de software.

Na era digital, é impossível alcançar seus objetivos de negócios sem um arsenal completo de aplicativos empresariais para dar suporte a funções internas. Ter as ferramentas certas permite que seus funcionários extraiam o máximo valor dos dados, melhorem a eficiência do processo, reduzam o trabalho manual e aumentem a velocidade geral.

Ainda assim, muitas organizações estão lutando para equipar suas equipes com as ferramentas de que precisam.

Este desafio pode ser resumido a cinco obstáculos principais:

  • Falta de banda — os desenvolvedores de TI estão sobrecarregados e não têm capacidade para acompanhar a demanda interna de aplicativos personalizados.
  • Orçamento inadequado — equipes e departamentos individuais geralmente não podem se dar ao luxo de comprar aplicativos necessários ou contratar especialistas para criar as ferramentas de que precisam.
  • Sistemas legados obsoletos — embora haja uma necessidade clara de modernizar sistemas desatualizados, separá-los dos processos de negócios e substituí-los por sistemas digitais ágeis dá trabalho e custa caro.
  • Falta de habilidades — os usuários não técnicos de empresas (“funcionários cidadãos”) não têm o conhecimento e a experiência necessários para criar aplicativos com uso intenso de código que são necessários em seus fluxos de trabalho diários.
  • Velocidade necessária — mesmo com DevOps eficazes prontos para ação, a velocidade de desenvolvimento em si muitas vezes é lenta devido à sua complexidade. Como resultado, maximizar a produtividade dos desenvolvedores em meio à crescente demanda por aplicativos de empresas é um grande desafio.

Felizmente, plataformas de baixo código/sem código são capazes de enfrentar todos os desafios acima. Para desenvolvedores, os recursos de “baixo código” permitem que eles trabalhem de forma mais rápida e eficiente. Para não desenvolvedores, as ferramentas “sem código” permitem que eles criem, modifiquem e usem aplicativos de empresa que atendam às necessidades emergentes quase na mesma velocidade em que essas necessidades surgem. 

O software de baixo código/sem código permite que as organizações enfrentem necessidades emergentes com velocidade e agilidade. Eles ajudam as empresas a resolver problemas de negócios, aprimorar a colaboração e a produtividade da equipe, alcançar objetivos de negócios e desenvolver um ecossistema digital maduro para ganhar vantagem competitiva.

O que são aplicativos com baixo código ou sem código?

Plataformas de baixo código/sem código permitem que os usuários criem aplicativos completos usando uma abordagem de desenvolvimento visual, em vez de usar o método tradicional de escrever milhares de linhas de código complexo — um processo que, de outra forma, necessita de muitos recursos, é complexo e demorado. 

Embora o baixo código e o sem código funcionem melhor quando usados em conjunto, existem diferenças entre eles e eles não são intercambiáveis.

Plataformas sem código são projetadas para permitir que usuários empresariais sem experiência em trabalho com código montem aplicativos usando componentes reutilizáveis e funcionais. 

Plataformas de baixo código exigem um pouco de trabalho com código, mas fazem com que seja muito mais fácil e rápido para os desenvolvedores criar novos aplicativos.

As plataformas de baixo código e sem código dão à TI controle total sobre quais usuários têm acesso a dados, funcionalidades e sistemas. A TI mantém medidas para proteger os dados de acordo com as políticas de segurança da empresa.

Quando combinadas, as plataformas de baixo código/sem código permitem o desenvolvimento rápido de aplicativos que atendem às necessidades de negócios precisas com o talento e os recursos que você tem atualmente. 

O baixo código possibilita à TI criar novos componentes reutilizáveis que os usuários empresariais podem aumentar e manter de forma autônoma, sem qualquer necessidade de códigos adicionais. 

Desbloqueie a velocidade e alcance novos níveis de produtividade 

Plataformas de baixo código/sem código ajudam a aumentar a autonomia das equipes de não desenvolvedores dentro de grandes empresas para atender às suas próprias necessidades de aplicativos de negócios sem depender do pessoal de TI. 

Com esses recursos, os funcionários cidadãos sem habilidades de desenvolvimento ou experiência em ciência de dados podem criar aplicativos empresariais funcionais com interfaces de usuário modernas que podem se integrar aos seus principais sistemas de negócios. Ao mesmo tempo, essas plataformas permitem que os desenvolvedores de TI concluam tarefas complexas com mais rapidez e eficiência. 

Isso alivia uma grande carga sobre as equipes de TI e desenvolvimento normalmente tão ocupadas, ao mesmo tempo que aumenta o ritmo geral do desenvolvimento de aplicativos. Também economiza dinheiro, eliminando a necessidade de contratar especialistas ou comprar novos aplicativos empresariais sempre que a necessidade surgir. 

Porém, o software sem código não é um substituto a desenvolvedores ou cientistas de dados. Em vez disso, essas plataformas complementam e expandem os recursos internos existentes para possibilitar mais negócios e aumentar a velocidade e a agilidade. 

O que são aplicativos empresariais?

Antes de nos aprofundarmos em todas as maneiras nas quais as empresas podem usar plataformas de baixo código/sem código, vamos primeiro abordar uma terminologia importante.

O que exatamente queremos dizer quando falamos de “aplicativos empresariais”?

Aplicativos empresariais, também conhecidos como aplicativos de software empresarial, são definidos como software que grandes organizações usam para criar e executar as principais funções de negócios, como vendas, suporte ao cliente, marketing, cadeia de fornecimento ou business intelligence. Eles fazem interface ou integram-se com outros aplicativos empresariais, que juntos criam um sistema empresarial maior.

O que qualifica um aplicativo como de “nível empresarial”?

A tecnologia que é categorizada como de “nível empresarial” é projetada para atender corporações que têm centenas ou milhares de funcionários. Essas organizações exigem soluções abrangentes, robustas, escaláveis e seguras. 

Implementação, integração e segurança: 3 grandes desafios dos aplicativos empresariais

Apesar de serem projetados para atender grandes empresas, a própria escala do software de nível empresarial pode ser um obstáculo. Soluções empresariais geralmente vêm com implementações disruptivas e demoradas e seu uso requer experiência. 

Por exemplo, muitas empresas contratam consultores para ajudá-las a comparar fornecedores ou determinar como atender internamente às necessidades de aplicativos empresariais. Além do custo do próprio software, a implementação pode ser cara em termos de perda de produtividade. Por fim, o gerenciamento contínuo é cansativo para os profissionais de TI, o que geralmente resulta na necessidade de expandir a equipe de TI e recrutar especialistas específicos da plataforma.

Os aplicativos empresariais de negócios geralmente também  exigem tempo, energia e recursos significativos para realizar a integração de usuários. Vamos ser sinceros, ninguém considera aplicativos empresariais como algo divertido ou fácil de usar. Na verdade, a integração é um dos aspectos mais desafiadores da tecnologia empresarial. 

Sem uma integração eficaz, os usuários terão dificuldade para usar aplicativos empresariais. De acordo com um estudo da WalkMe, 74,1% dos funcionários afirmaram que o treinamento ruim no software é a maior barreira à usabilidade. Apenas 14,5% disseram que estão muito satisfeitos com a usabilidade de seu software de local de trabalho.

Treinamento ineficaz e problemas de usabilidade contribuem para uma baixa adoção digital, o que significa que os usuários não conseguem utilizar recursos e capacidades importantes do software que impulsionam o valor dos negócios. Se os usuários estiverem aproveitando apenas algumas funções básicas, o ROI da tecnologia será automaticamente menor. No pior cenário, os funcionários evitarão completamente usar o aplicativo. Para muitos funcionários, manter processos desatualizados ou ineficientes parece ser uma alternativa mais fácil do que passar por um treinamento demorado em uma nova plataforma confusa.

Segurança é outra questão importante a ser considerada ao implementar e usar software de nível empresarial. O gerenciamento de identidade e acesso é uma das principais preocupações das equipes de segurança, que são encarregadas de garantir que todas as soluções de software e usuários estejam em conformidade com os mais altos padrões de segurança. 

Empresas precisam que as plataformas que usam tenham permissões granulares, mas claras, para gerenciar com segurança milhares de usuários, o que faz com que a integração com SSO seja crucial. Além disso, a autenticação em dois fatores tornou-se um requisito comum para muitas empresas. É importante notar que muitas plataformas de baixo código e sem código ainda não têm essa capacidade, por isso é crucial verificar se isso é oferecido pela solução que você está considerando antes de fazer a compra.

Exemplos comuns de aplicativos empresariais SaaS

Aplicativos empresariais SaaS estão impulsionando um crescimento enorme dos gastos globais de TI. Em todo o mundo, o SaaS representa o maior segmento de mercado, com previsão de aumento de receita de US$ 99,5 bilhões em 2019 para US$ 116 bilhões em 2020, de acordo com a Gartner . Em 2022, a indústria de SaaS deverá valer US$ 151 bilhões. 

Os produtos SaaS representam uma grande parte dos aplicativos empresariais e continuarão dominando o mercado de TI. Aqui está uma lista de aplicativos empresariais SaaS comuns:

  • Software de comunicação (Zoom, Slack)
  • Software de atendimento ao cliente (Intercom, Zendesk)
  • Sistemas de e-mail de marketing (Hubspot, Marketo)
  • Gerenciamento de relacionamento com o cliente (Salesforce, Oracle CRM)
  • Software de recursos humanos (Workday, SuccessFactors, Talentsoft)
  • Software de planejamento de recursos empresariais (Netsuite, Microsoft Dynamics AX, SAP)

 Aplicativos prontos para uso vs. aplicativos personalizados 

Uma decisão importante que os compradores de software e gerentes de aplicativos empresariais enfrentam ao buscar um investimento em aplicativos empresariais é se eles devem comprar aplicativos empresariais prontos para uso ou aplicativos personalizados. Infelizmente, ambas as opções apresentam desvantagens significativas que sobrecarregam os departamentos internos de TI e resultam em custos mais altos.

Aplicativos prontos para uso são pré-construídos com um conjunto de funcionalidades projetado para servir uma base de usuários  o mais ampla possível. Eles podem ser turbinados com recursos e capacidades, mas apenas um subconjunto será relevante para a exata necessidade ou problema de negócios que você está tentando resolver (e você ainda estará pagando por tudo). 

Embora os aplicativos prontos para uso possam ser menos dispendiosos, muitos impõem limitações sobre quando e com que frequência podem ser atualizados e como podem ser adaptados para cenários de negócios novos ou em mudança. Depois de comprar o software, talvez seja necessário pagar por atualizações subsequentes ou novas funcionalidades.  

Outra desvantagem é que tirar o máximo proveito desses aplicativos exige que os usuários mudem a maneira como trabalham. Em vez de adotar uma ferramenta que pode ser adaptada para atender às necessidades da sua organização e aprimorar os processos atuais, aplicativos prontos geralmente exigem que você mude seus processos para se adequar ao software. 

Isso cria um grande desafio de adoção. Primeiro, é provável que os funcionários resistam a mudanças nos processos com os quais estão familiarizados e nos quais acreditam, especialmente quando eles além de tudo precisam aprender a usar um novo software. O custo de entender quais processos precisam mudar, treinar funcionários e reforçar essas mudanças é incrivelmente alto para grandes empresas. 

Por último, adotar uma solução genérica não ajuda muito sua vantagem competitiva ou a capacidade de sua marca parecer inovadora. 

Software personalizado é uma alternativa popular devido à sua capacidade de atender às necessidades individuais de cada empresa. Ao contrário do software pronto para uso, as soluções personalizadas são criadas especificamente para cada organização que as compra, garantindo que ela atenda às necessidades exclusivas da sua organização. 

A adoção do usuário também tende a ser mais fácil. O software personalizado é adaptado aos fluxos de trabalho de funcionários existentes e é flexível o suficiente para ser modificado conforme as necessidades e práticas de negócios mudam ao longo do tempo. 

Porém, construir um novo software do zero utiliza muitos recursos e é muito caro. Na maioria das vezes, organizações que desejam um aplicativo personalizado escolhem essa opção porque não há solução pronta que atenda às suas necessidades. O amplo escopo do projeto exigirá um orçamento muito maior e mais tempo, independentemente da empresa optar por um contratante para construir o software para eles ou pelo desenvolvimento interno. 

Também é importante pensar no custo de manutenção e hospedagem do software personalizado. Toda vez que a empresa desejar implementar atualizações de software ou identificar a necessidade de corrigir problemas de segurança, os desenvolvedores precisarão de grandes quantidades de tempo — o que é caro para todas as empresas e escasso para muitas.

Como as plataformas de baixo código/sem código estão rompendo com o desenvolvimento de aplicativos empresariais

Muitas vezes, nem o software pronto para uso nem as soluções personalizadas atendem às necessidades de implantação rápida de aplicativos empresariais altamente personalizados das empresas. 

Plataformas de baixo código/sem código surgiram como uma força vital e uma alternativa popular para o desenvolvimento de aplicativos. 

De fato, até 2024, três em cada quatro grandes empresas usarão no mínimo quatro ferramentas de desenvolvimento de baixo código para apoiar o desenvolvimento de aplicativos de TI e iniciativas de desenvolvimento de cidadãos, de acordo com a Gartner. Dentro do mesmo período de tempo, o desenvolvimento de aplicativos de baixo código representará mais de 65% de todas as atividades de desenvolvimento de aplicativos.

O que está impulsionando a demanda?

Existem alguns fatores principais que estão alimentando a demanda por plataformas de baixo código/sem código. 

Há a necessidade crucial de modernizar sistemas antigos, a escassez de desenvolvedores full-stack qualificados e a necessidade de aplicativos empresariais avançados. 

As organizações enfrentam esses desafios em graus variados, mas eles estão todas interconectados. Para empresas tradicionais e até mesmo algumas startups, pode ser difícil fugir da dependência de sistemas legados que estão profundamente incorporados aos principais processos de negócios, mesmo quando a necessidade de uma ferramenta mais sofisticada é clara. 

Encontrar desenvolvedores qualificados é sempre um desafio, e atraí-los para sua organização é outro. Porém, sem desenvolvedores talentosos, a criação de novos sistemas internos do zero não será uma opção. Mesmo com eles, construir novas ferramentas internamente muitas vezes é injustificadamente caro. 

Enquanto isso, equipes e departamentos em toda a empresa estão exigindo novas ferramentas para permitir que eles façam melhor seu trabalho. Os desenvolvedores internos de TI simplesmente não conseguem acompanhar a demanda. 

Lidar com todas essas preocupações requer tempo e recursos valiosos, o que atrasa os negócios.

É aqui que o verdadeiro valor das plataformas de baixo código/sem código entra em cena.

Plataformas de baixo código/sem código equipam as empresas para atender à demanda

As plataformas de baixo código/sem código permitem e capacitam as empresas a atender à demanda por novos aplicativos corporativos sem sobrecarregar o TI, esgotar recursos ou preencher a escassez de talentos de alto custo — três barreiras significativas à aquisição e desenvolvimento de aplicativos corporativos.

Como afirma a Gartner em seu relatório Enterprise Low-Code Application Platforms, “fornecedores [de aplicativos de baixo código] representam a vanguarda do movimento para democratizar o desenvolvimento de aplicativos ao cada vez mais substituir o desenvolvimento padrão de aplicativos corporativos em Java or .NET e fornecer alternativas diferenciáveis aos aplicativos comerciais disponíveis no mercado ou SaaS.”

A capacidade dos funcionários “cidadãos” de usar ferramentas de desenvolvimento visual de baixo código e atender às suas próprias necessidades não só democratiza uma capacidade essencial nas empresas, como permite novos níveis de velocidade. 

Em comparação com o desenvolvimento de software tradicional, as plataformas de baixo código/sem código podem aumentar a eficiência dos programadores em 50%-90%, de acordo com um estudo da 451 Research.

John Rymer, vice-presidente e analista principal da Forrester, sugeriu que o baixo código pode tornar o desenvolvimento de software 10 vezes mais rápido que o método de escrever códigos complexos.

Ao mesmo tempo, as ferramentas de desenvolvimento de baixo código permitirão aos desenvolvedores alcançar uma velocidade sem precedentes, através de automação e edição visual. Tanto com plataformas de baixo código quanto sem código, as organizações podem rapidamente transformar meras ideias em aplicativos funcionais e capazes de economizar tempo. O resultado é uma velocidade e agilidade maiores, além da melhoria da qualidade geral do trabalho. 

 

Que tipos de aplicativos devem ser desenvolvidos com as plataformas de baixo código/sem código?

Quando a maioria das pessoas pensa em aplicativos corporativos, automaticamente imagina os principais sistemas de registro, como soluções de CRM, ERP e HCM. Esses sistemas — embora grandes em escopo — representam apenas uma pequena parte do ecossistema digital com o qual os funcionários interagem diariamente.

Na realidade, os funcionários usam dezenas de aplicativos projetados para atender a casos de uso específicos e de nicho em domínios maiores. Por exemplo, os profissionais de marketing não usam apenas o CRM. Eles precisam de uma ampla variedade de ferramentas, incluindo aquelas capazes de monitorar seus KPIs específicos, automatizar o e-mail marketing, realizar análises e relatórios de dados, gerenciar o planejamento de mídia social, rastrear jornadas de conteúdo, gerenciar campanhas e eventos, e muito mais. Cada uma dessas ferramentas tem seus próprios custos, requisitos de treinamento, questões de segurança, desafios de adoção do usuário, necessidades de administração de TI, etc. 

De acordo com o relatório SaaS Trends 2019 da Blissfully, o funcionário corporativo médio usa oito aplicativos por dia. Organizações com 501 a 1.000 funcionários usam uma média de 151 aplicativos, enquanto empresas com mais de 1.001 funcionários contam com uma pilha de 203 aplicativos.

Esse é um dos motivos pelos quais as ferramentas de baixo código/sem código têm se destacado como ativos essenciais. À medida que surge a necessidade de novos aplicativos específicos, as organizações podem se posicionar para desenvolver internamente soluções altamente personalizadas, escaláveis e seguras a um baixo custo, através de plataformas de baixo código/sem código. Com elas, você pode capacitar os funcionários e transformar ideias de negócios em soluções funcionais em pouco tempo. 

Vejamos alguns exemplos:

 

Marketing

Um marketing bem-sucedido requer a análise de dados de alto nível, experimentação constante e entrega rápida.

Como Matt Nigh, líder de pensamento de TI baseado em Seattle, escreveu no Medium: “Qualquer desenvolvedor que tenha trabalhado para uma equipe de marketing sabe que você nunca é rápido o suficiente. Os profissionais de marketing querem as coisas imediatamente — mesmo quando imperfeitas.”

As plataformas de baixo código/sem código que ajudam os profissionais de marketing a reduzir a dependência do TI acabarão por capacitá-los a atingir o nível de velocidade e personalização que desejam. Por exemplo, as plataformas sem código que lhes possibilitam planejar, executar e rastrear campanhas de marketing multicanais — com todos os fluxos de trabalho e relatórios necessários — permitirão que eles se tornem mais autossuficientes e eficazes na busca de seus objetivos.

 

Integração e automação de aplicativos corporativos

À medida que o arsenal digital dos funcionários continua a se expandir, surgiu uma série de novos desafios tecnológicos, corporativos e de usuários. 

Integrar um grande volume de sistemas complexos e distintos é um grande desafio técnico. E, embora as empresas entendam a necessidade de capacitar os funcionários com novos recursos digitais, muitas vezes, elas subestimam a forma como a abundância de ferramentas pode realmente prejudicar a produtividade e contribuir para a fadiga. 

Como resultado, há uma necessidade clara de fluxos de trabalho multiplataformas integrados para assegurar a velocidade e a eficiência. Atualmente, a automação do fluxo de trabalho é um dos recursos mais maduros das tecnologias de baixo código/sem código, a qual pode ser aplicada a praticamente qualquer processo. 

Por exemplo, um software de baixo código/sem código que se integre aos seus aplicativos existentes pode otimizar o compartilhamento de informações e automatizar fluxos de trabalho. Essa é a maneira mais fácil de atender à crescente necessidade de novos recursos e, ao mesmo tempo, atenuar os efeitos da fragmentação digital.

Por exemplo, com uma solução que permita uma integração perfeita, o TI não mais precisará gerenciar contas e permissões em vários sistemas para cada funcionário que precisa de acesso, pois você poderá fornecer esse recurso por meio de um aplicativo integrado. Conseguir essa capacidade por meio do desenvolvimento de aplicativos de baixo código/sem código reduz a sobrecarga sobre o TI e permite que o setor concentre sua experiência em tarefas mais exigentes. 

 

Desenvolvimento de Programas 

Embora os desenvolvedores tenham a experiência e o conhecimento para desenvolver aplicativos com códigos complexos, eles podem se beneficiar com um software de baixo código/sem código que os ajude a trabalhar mais rápido e eliminar processos tediosos.

Os recursos de baixo código/sem código têm o potencial de reduzir grandes períodos de tempo do trabalho dos desenvolvedores, permitindo que eles realizem prototipagens, testem e implementem ferramentas com grande rapidez. Essas plataformas aceleram o desenvolvimento, permitindo que os desenvolvedores evitem trabalhos repetitivos e triviais e automatizem tarefas técnicas.

Com a modelagem visual, os desenvolvedores podem obter uma compreensão mais clara dos requisitos, criar projetos melhores e, em última instância, desenvolver sistemas mais sustentáveis. Outro benefício da redução da codificação manual é que há menos espaço para erros, o que permite uma economia de custos ainda maior a longo prazo.

O papel das soluções de baixo código/sem código no desenvolvimento de aplicativos corporativos: 2020 e além

Atualmente, um TI eficaz requer o gerenciamento inteligente do sistema corporativo, o que cada vez mais significa criar um ecossistema digital personalizado. À medida que as organizações continuam investindo em tecnologias de transformação digital, elas devem considerar quais aplicativos e plataformas atenderão às suas necessidades específicas pelo menor custo, com menos recursos internos de TI e com o mínimo de interrupções.

Gerentes de aplicativos corporativos, líderes de equipes de TI, CIOs, CTOs e chefes de departamento elevarão o nível de suas infraestruturas de TI através da adoção de plataformas que ofereçam o desenvolvimento de aplicativos de baixo código/sem código. 

A tecnologia de baixo código/sem código permite que as organizações superem os obstáculos comuns na aquisição de aplicativos corporativos e satisfaçam suas necessidades únicas. Departamentos em toda a organização têm o potencial de desenvolver, testar e usar aplicativos sem depender do TI. 

Depois de atenuar parte dessa demanda, as organizações podem se beneficiar de maior capacidade para aplicativos personalizados, custos menores, implementações mais rápidas e transições mais fáceis de sistemas antigos para aplicativos modernos.

Algumas empresas já começaram a entender o valor da tecnologia de baixo código, mas não perceberam como a inclusão de ferramentas sem código para usuários corporativos pode ampliar ainda mais esses benefícios. Com ambas as soluções, os desenvolvedores podem se concentrar em trabalhos de alto valor, enquanto os usuários corporativos desfrutam a independência de desenvolver e aprimorar aplicativos para atender às suas próprias necessidades. 

Não consegue se cadastrar?
Contate-nos. Estamos disponíveis 24/7.